A ROSA E O BANDIDO Por : Pettersen Filho

 

No Jardim da Casa

onde morava um Bandido

um botão se abriu em rosa

e desabrochou.

Não compreendendo

que aquele Jardim era proibido

a Rosa ali continuou.

 

Ninguém podia compreender

o feio e o bonito

ali juntos.

Leia mais...

O EDIFÍCIO Por : Pettersen Filho

Lá perto de Casa

havia um Terreno Baldio...

nele eu tinha

o meu Pé de Flor.

 

Lá perto de Casa

havia um Terreno Baldio...

nele a criançada

se divertia.

Leia mais...

O VELHO Por : Pettersen Filho

Todos os dias

o Velho acordava

pegava a cadeira e colocava na varanda

e assistia as pessoas passarem.

 

Todos os dias

o Velho acordava

pegava a cadeira e colocava na varanda

e assistia as pessoas passarem...

Leia mais...

DEFEITO Por : Pettersen Filho

Do outro lado do meu peito

mora uma mulher

que feito a solidão me visita

Me suga a vida

como um bêbado

a um copo de whisky.

 

É uma metade

que me corta ao meio

sem sangrar

Me manda sempre

por caminhos tortos

onde não está ?

Leia mais...

BAHIA-MINAS : Por : Pettersen Filho

Bahia-Minas

velha amiga

abandona as cordilheiras

estas terras amargas de Minas

hoje já não sabem amar

Deságua encachoeirado teu choro

por entre montanhas e platôs

segue em prece tortuosa

leva cadente a minha dor

Bahia-Minas

velha estrada

permita-me chamar-te assim

esqueça ainda intactos os teus tuneis

as Pirâmides do Egito daqui

Leia mais...

www.abdic.org.br RETROSPECTIVA 2020 : PRINCIPAIS CRÔNICAS... Por : Pettersen Filho

BRASIL X EUA : “SALIVA OU PÓLVORA ?”

Objeto de cobiça internacional, parte do não-reconhecimento, até agora, da eventual vitória de Biden, nas recentes eleições norte-americanas, por Jair Bolsonaro, tendente esse último a impor possíveis barreiras ao Brasil em apologia as queimadas na Amazônia, é a própria Amazônia território vastíssimo, capaz de abrigar em sua superfície, perfilados lado a lado, países inteiros, tais como França, Espanha, Itália, Alemanha e Inglaterra, com direito a troco, além de sua enorme floresta, e rios, é também riquíssima em minerais, do alumínio, nióbio, tungstênio, até ao ouro, esses sim, os reais interesses de Biden, e europeus. http://www.abdic.org.br/index.php/2371-brasil-x-usa-saliva-ou-polvora  

Leia mais...

SOMENTE AOS COLIBRIS CABEM AS FLORES NO JARDIM... Por : Pettersen Filho

Não !

Ninguém poderia

sequer imaginar

que naquela manhã

nebulosa e escura iria nascer

uma flor no Jardim.

Não !

Ninguém poderia imaginar.

Não naquela manhã

nebulosa e escura.

Abandonadas as Ruas

fechadas as Casas

tudo era só tristeza...

Leia mais...

RESISTÊNCIA Por : Pettersen Filho

Veio a Tempestade

ventos velozes

chuva de granizo

E até Furacões...

mas a Velha Árvore

a tudo resistiu

firme e frondosa...

Veio o tempo de seca

o chão rachou

os rios minguaram

o calor foi intenso...

mas a Velha Árvore

a tudo resistiu

mostrando Flores no final.

Leia mais...

A PRAÇA DA LIBERDADE Por : Pettersen Filho

Há nas Praças os lugares permitidos e os lugares proibidos... Pessoas que fazem alguma coisa e Pessoas que não fazem nada... Vós, que fazeis na Praça ?

Havia na Praça

Uma Banda...

Na Praça os casais

se reuniam

A vida acontecia

e ninguém notava

de tão feliz

que todo mundo era...

Leia mais...

O MERCADO CENTRAL Por : Pettersen Filho

São cinco horas

Já começa o movimento

No Mercado Central

Falar demais pode ser

Um pecado fatal

 

Tem moleque roubando fruta

Na Quitanda da D. Mariana:

“Cuidado Seu Joaquim Português

Tão pondo a mão no seu pastel”

Leia mais...

SERRA DO CURRAL Por : Pettersen Filho

Lá na Serra

Havia um Curral

Não

Há mais.,,

Lá na Serra

Havia um Curral

Não

Há mais.

 

Lá na Serra

Havia um Curral

Não

Há mais.

Leia mais...

CIDADÃO Por : Pettersen Filho

É necessário, em nome da Modernidade e do Humanismo, desalojarmos do Espirito Público, inclusive, face a Reforma impositiva que se anuncia no Horizonte desde a queda indômita da bastilha, a aresta Autocrática do desmando e do Desatino.

Estes, que se manifestam através da falta de reciprocidade e da cruel burocracia, recobertos de perversidade e opressão, por entre os Birós e divisórias das Repartições Públicas, transformando o Cidadão Comum em simples numero de obituário, compreendidos esses escalões como uma minoria prevalente que se posta arrogantemente contra os Desvalidos e resignada frente aos Poderosos.

Leia mais...