DISTRAIR A ATENÇÃO PARALISANDO DESENVOLVIMENTO

Por : Profa. Guilhermina Coimbra.

O Brasil lastima e aguarda urgente apuração minuciosa do acidente ocorrido com o Ministro Relator da Operação Policial mais importante em curso. O desenvolvimento do Brasil não pode parar.

O novo Relator da Operação Policial da qual se trata já deveria ter sido nomeado pelo Presidente da República e os processos do falecido Ministro já deveriam ter tido distribuição automática para um dos dez Ministros da Corte.

A população brasileira observa e verifica como está esquisita, essa contumaz, obsessiva e obstinada tática ou estratégia ridiculamente vergonhosa de tentar paralisar o desenvolvimento do Brasil, através de estranhos e repetitivos acidentes aéreos.

A população nem se interessa mais sobre os laudos periciais dos “acidentes”. Para a população brasileira as ocorrências não foram acidentes e ponto.

 

A população brasileira entende tratar-se de mais uma das formas repisadas nas quais os ridículos e covardes interessados tentam paralisar não só inquéritos em andamento, mas, principalmente, o desenvolvimento do Brasil. 

Desviar a atenção da população brasileira dos negócios públicos mais importantes - cuja decisão não pode prescindir da referida atenção - e estorvar para estancar, o desenvolvimento do Brasil é o objetivo maior.

Paralisado o desenvolvimento e alijado o concorrente comercial  Brasil – a pretensão é a de decidir os grandes negócios de Estado entre os grupos dentro do Brasil e seus amiguinhos fora do Brasil, como se tais negócios fossem negócios privados.

Entre os principais e mais importantes negócios de Estado, cuja magnitude exige a atenção das populações focadas, estão os negócios com as fontes de energia: hidrocarbonetos/petróleo, gás e nucleares, os minérios geradores de energia.

A população brasileira inteligentemente vem observando como juiz do Sul do Brasil junto com Procurador-Geral da República vêm tentando perseverantemente atuar contra os interesses dos estados unidos do Brasil, privilegiando interesses de estados unidos fora do Brasil.

A população brasileira observadora não tem mais dúvidas sobre o fato de que tanto o juiz do Sul quanto o Procurador-Geral da República do Brasil,

 ...” avançam nos prejuízos provocados ao país e à economia nacional”... ... “atuam com os Estados Unidos contra o Brasil". ...”os prejuízos que causaram e estão a causar à economia brasileira, paralisando a PETROBRAS, as empresas construtoras nacionais e toda a cadeia produtiva, ultrapassam, em uma escala imensurável, todos os prejuízos da corrupção que eles alegam combater. O que estão a fazer é desestruturar, paralisar e descapitalizar as empresas brasileiras, estatais e privadas, como a Odebrecht, que competem no mercado internacional, América do Sul e África"....”... a delação premiada é similar a um método fascista e isso faz lembrar a Gestapo ou os processos de Moscou, ao tempo de Stálin, com acusações fabricadas pela GPU (serviço secreto)".  (In BANDEIRA, Moniz, Cientista Político, Analista Nacional e Internacional, notadamente sobre a desestabilização de países).

O Presidente do Brasil é professor de Direito Constitucional. Conhece as táticas e estratégias de invasão e dominação. O conhecimento dificulta e coloca fora de qualquer tipo de negociação o atendimento das pretensões relativas às fontes geradoras de energia que jazem no território do Brasil: solo, sub solo, mar territorial, plataformas etc..

Há que oferecer as muitas e diversificadas alternativas. O Brasil é o país das oportunidades.

A população brasileira perceptiva é amiga.

O Brasil merece respeito!

 

* Curriculo Lattes, Pesquisadora, CNPq/CAPES, FAPERJ, FGV-Rio.