“PRESENTE DE GREGO ?” : ESTADOS UNIDOS DOAM TANQUES DE GUERRA AO BRASIL...

Por : Pettersen Filho

Doação dos Estados Unidos da América do Norte, em tempos atuais, quando muito se fala da intervenção estrangeira Norte Americana na Venezuela, dos maiores produtores de Petróleo no Mundo, acabam de chegar ao Brasil essa semana, via Porto de Paranaguá, cerca de 52  tanques de Guerra Americanos, perfeitamente utilizáveis, tipo M3, Transporte de Tropas e Carro Comando, prestes a serem incorporados ao Exército Brasileiro.

 

Tanques não, necessariamente, ligados a operações diretas de Ataque, posto que não dotados de armamento pesado, canhões e blindagem especializados, mas de apoio, que devem se somar aos atuais Leopard Alemães, adquiridos de segunda mão pelo Exército, há pouco tempo atrás, esses de Ataque, tal tendência, de adquirir Material Bélico externo, em detrimento da Industria Nacional, além de desmantelar a, agora, incipiente Industria Brasileira, cujo próprio Exército projetou e repassou para a Iveco, do Grupo Fiat, o Guarani, em várias versões, Blindado Leve sobre rodas, fabricados na Grande Belo Horizonte/MG, contribui em muito para desestimular a produção própria, ao suprir as atuais deficiências do Exército Brasileiro, com tal aparente solução.

País que já foi, na Década de Oitenta, um dos três maiores produtores do gênero no Mundo, reportamos a Engesa, que desenvolveu o Cascavel e o Urutu, Blindado sobre rodas, exportado para América Latina, África e Oriente Médio, foi justamente o Boicote Internacional Americano, que impôs embargo as exportações para a Líbia e Iraque, bem como o calote Iraquiano a Empresa, e a falta de encomendas do Exercito, justamente quando a Engesa desenvolveu o Osório, até hoje ultima palavra em Tanque de Ataque sobre lagartas, é que levaram ao fim a Engesa.

Circunstância, doação, que leva ao Brasil a dependência americana quanto a reposição de equipamentos (A Venezuela e Irã possuem modernos F16 e F14 no solo, sem condições de voo, por faltarem peças, não cedidas pelos Americanos à Governos que julgam, ora, hostis), e peças, fator intolerável em tempos de Guerra, tal doação, além de roubar-nos preciosos empregos, soberania e independência, soa-nos muito mais como um “Presente de Grego”.

Que o diga a Venezuela, prestes a ser invadida pela Coalizão a ser formada pelo Tio Sam, a fim de impor ao Venezuelanos, e ao seu rico Petróleo, a mesma “Democracia” que levou a ruina, Líbia, Síria, Afeganistão e Iraque...

É, enfim, a Pax Americana !

 

Antuérpio Pettersen Filho, membro da IWA – International Writers and Artists Association, é advogado militante e assessor jurídico da ABDIC – Associação Brasileira de Defesa do Individuo e da Cidadania, que ora escreve na qualidade de editor do periódico eletrônico “Jornal Grito do Cidadã”, sendo a atual crônica sua mera opinião pessoal, não significando necessariamente a posição da Associação, nem do assessor jurídico da ABDIC