MICHEL TEMER : “TODOS OS HOMENS DO PRESIDENTE”

Por : Pettersen Filho

Operação da Polícia Federal denominada “Escala”, deflagrada esse feriado de Semana Santa, acaba de colocar em xeque, mais uma vez, novamente e de novo, a Administração Tampão do Presidente Interino Michel Temer, já ungido por pelo menos duas Denúncias, Pedido de Licença para processamento, prerrogativa do Cargo, encaminhada, e vetada, pelo Congresso Nacional, e todos os seus conluios, dessa feita fazendo “Escala” bem na ante porta do seu Gabinete, no Palácio do Jaburu, alcançando seus mais íntimos colaboradores, o Amigo Yunes e o Coronel Lima, todos envolvidos no suspeito Decreto prolatado para beneficiar a Rodrimar, Empresa de Docas e Estiva no Porto de Santos, acusada de ter pago por tal Legislação.

 

 

Operação autorizada pelo Ministro Barroso, o mesmo que determinou a quebra de sigilo bancário das contas de Temer, enquanto Presidente, ato sem precedentes na República, que levou à cadeia temporária tais agentes, todos ligados ao PMDB, justamente quando o atual foco da vida Republicana é a eventual Prisão de Lula, o suposto Atentado fajuto, e os bastidores no STF, quem reclamam de perseguição ao PT, a medida lança firulas e lantejoulas enfumaçadas em qualquer modesta pretensão que possuía Temer de sair candidato à Reeleição, ora, focado em neutralizar possível novo encaminhamento ao Congresso de nova Denúncia Crime, cuja probabilidade de rechaçar bem mais diminuída, que as anteriores, onde, antes da atual pré-eleição, possuía Temer cacife para negociar Cargos e Emendas Orçamentárias, situação que ora não parece tão evidente.

 

Jogado na vala comum da Política Tupiniquim, onde os Corruptos somente mudam de sigla partidária, PT, PMDB ou PSDB, tanto faz, parece definitivamente que mais lenha foi jogada na fogueira da República Odebrecht, Petrobras, JBS ou Rodrimar, chamem o que queiram chamar, em que, cada vez mais o Público e o Privado utilizam-se do mesmo Mictório chamado Congresso Nacional, transformando o Mandato Popular ofertado aos Governantes, mera Procuração, Instrumento Particular de Compra e Venda, em que Patriotismo e Interesse Nacional, são meros trocadilhos ou Moeda de Troca para atingir seus objetivos, pessoais e escusos.

Então, como resumo da Ópera fica a máxima: “O último que sair, por favor, “Dê Descarga e Apague a Luz !”

Dia 03/04, portanto, quando forem realizar manifestações pela Prisão em Segunda Instância, eu estarei lá, nas Ruas protestando....

 

Antuérpio Pettersen Filho, membro da IWA – International Writers and Artists Association, é advogado militante e assessor jurídico da ABDIC – Associação Brasileira de Defesa do Individuo e da Cidadania, que ora escreve na qualidade de editor do periódico eletrônico “Jornal Grito do Cidadão”, sendo a atual crônica sua mera opinião pessoal, não significando necessariamente a posição da Associação, nem do assessor jurídico da ABDIC.