COPA DA RÚSSIA : ESTÓRIAS DE QUANDO OS COMUNISTAS BOLCHEVIQUES COMIAM CRIANCINHAS...”

Por : Pettersen Filho

Estigmatizada pelo seu passado Comunista, a Revolução Russa de 1917, que trouxe a dialética de Karl Marx, e o pragmatismo de Lênin, ao Poder, na Rússia, com a Sacrossanta Missão de espalhar a Revolução Camponesa, e dos Proletariados, ao Mundo, dentre a visionária ilusão da inexistência da Luta de Classes, e da anulação da Mais Valia Capitalista dentro das suas fronteiras, mera utopia, que fez estremecer as velhas estruturas dos Estados Nacionais, e Impérios Europeus, e ate as jovens Democracias do lado de cá do Atlântico Norte, se não, para exibir ao Mundo uma Nova Rússia, mais Moderna e Democrática, perfeitamente integrada aos valores Ocidentais, ainda que com reminiscências próprias da Cultura da Terra dos Czares, e de seu Déspota Esclarecido, se assim o podemos chamar, culpado pelo atual Boom que vive a Rússia, Vladmir Putim, a Copa do Mundo, pelo menos, serviu para mostrar, ao vivo, e a cores, nas telinhas de tevês estrangeiras que invadiram o Pais, ao contrário do que se podia prever, um Povo alegre e cantarolante, pelas ruas de Moscou e São Petersburgo, fazendo da competição uma festa, otimissima oportunidade para mostrar o quanto a Rússia está receptiva ao Mundo, em que pese boatos ultrapassados de que os “Comunistas”, como ainda são confundidos, comem “Criancinhas”....

 

 

Maior País do Planeta, herdeira política da União Soviética, e do Modelo Falido do Comunismo, que se dissolveu em 1991, quando a Rússia se abriu ao Mundo, e tentou ocidentalizar-se, fazendo jus a boa parte de sua porção europeia, das antigas fronteiras da Ucrânia até os Montes Urais, em Moscou, foi, no entanto desprezada, e ignorada pelo Ocidente, secularmente olhada com desconfiança e racismo, devido a sua população eclética, conjunção de várias etnias e religiões, algumas mal aceitas pelo Ocidente, a Rússia, de fato, definhou econômica, e politicamente, enquanto assistia o seu enorme Exército Vermelho, o mesmo que sobrepujou as Tropas de Hitler, e foi decisivo para a Libertação da Europa, desfazer-se no caos ideológico que se seguiu, enquanto a própria OTAN, Organização do Atlântico Norte, roubava-lhes os satélites, Polônia, Hungria, Romênia, Tchecoslováquia, até, por ultimo, a Ucrânia, sempre ameaçando as fronteiras da própria Rússia, com armas e soldados.

 

Decidida a existir, como Nação e Povo, a Rússia, diante da sua inaceitação, como País capaz de unir-se a Europa, e professar os valores plenos do Ocidente, sob timão firme de Vladmir Putim, há 18 anos no Poder, depois de inverno penetrante e frio, em que o “Urso”, símbolo do Pais, aparentemente, embernou, em busca de Abertura e Identidade próprios, ora já marcha pelas estepes e tundra, barrando na Ucrânia, e Síria, o avanço despropositado do Ocidente, porquanto faz novas parcerias, com China e Irã, rompendo o Boicote econômico contra si imposto, ao passo que ajudada, inusitadamente, por ninguém menos que Donald Trump, quem insiste em se desafazer dos seus aliados Europeus, e os Organismos Multilaterais antes existentes, vem, sem que o queira, dando nova visibilidade a Rússia.

 

Pais gigantesco, não foram, contudo, os Jogos de Inverno, em Sóchi, ou os Jogos Olímpicos de Moscou, quem trouxeram-lhe do Mundo nova ótica, mas, justamente o Futebol, o mais popular dos Esportes, quem exibe ao Planeta, via internet ou tevê a cabo, uma nova Rússia, sem visíveis protestos políticos ou miséria generalizada, em que Bicho Papão e Boi Tatá, não existem mais, apenas a realidade de uma Nação que quer prosperar, em paz e dentre os seus valores, ainda que assim, não o possa o Ocidente aceitar...

 

ANTUÉRPIO PETTERSEN FILHO, MEMBRO DA IWA – INTERNATIONAL WRITERS AND ARTISTS ASSOCIATION É ADVOGADO MILITANTE E ASSESSOR JURÍDICO DA ABDIC – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE DEFESA DO INDIVÍDUO E DA CIDADANIA, QUE ORA ESCREVE NA QUALIDADE DE EDITOR DO PERIÓDICO ELETRÔNICO “ JORNAL GRITO CIDADÃO”, SENDO A ATUAL CRÔNICA SUA MERA OPINIÃO PESSOAL, NÃO SIGNIFICANDO NECESSARIAMENTE A POSIÇÃO DA ASSOCIAÇÃO, NEM DO ADVOGADO