BOLSONARO : “NÃO COM O MEU VOTO...”

Por : Pettersen Filho

“Marinheiro de primeira viagem”, expressão de cunho popular que objetiva demonstrar inexperiência dos que embarcam pela primeira vez em um navio e se lançam aos desafios do mar, aliás, mais propriamente, “Capitão de primeiro Governo”, como poderíamos nos referir ao Presidente recém eleito, Jair Messias Bolsonaro, Capitão da Reserva do Exército, que apoiei, indiretamente, nas minhas crônicas e lançamentos na web, mais, em rejeição ao Corrupto PT, e a Esquerda Caviar, que discursa para as massas, e governa para seus Bolcheviques, do que por apoio convicto meu, já em seus primeiros pronunciamentos produz asneiras indizíveis, ou, pelo menos, impróprias politicamente...

 

Deputado do Baixo Clero, como ele próprio costuma balbuciar, quase inexpressivo na Câmara dos Deputados, aos 27 anos de mandato, radical e retrogrado, bem como o País, atualmente, precisava, para fazer faxina na casa, atirar em bandido, e revalorizar a família e a religião, como dogmas que mantém o status quo da sociedade, acostumado a abrir caminho a bala, agora Mandatário Mor. da Nação, não pode sair por ai falando besteiras, tais como transferir a Embaixada brasileira para Jerusalém, invadida e ocupada pelas Tropas Nazistas, e assassinas, de Israel na Palestina, condenado pela própria ONU, ao pior estilo Donald Trump, com quem, nesse ato, se iguala em torpeza, ou falar em afastar-se, diametralmente, da China, nosso maior parceiro econômico, e fator de equilíbrio, ou compensação, frente a Hegemonia Americana, retirar-se dos BRICs e Mercosul, despropositadamente, como ora o faz.

Certo de que o exercício do Poder o reformulará, preparando-o para as atividades, e pronunciamentos de Chefe de Estado, e não de deputadozinho da oposição na Câmara, Bolsonaro, ao dialogar com o Congresso, e, possivelmente, avistar, em razão do Mundo Islâmico, que deve ser respeitado, se não, pelo discurso, mas mediante aos primeiros “Homens Bomba”, que avistar, em direção ao Brasil, por causa de Israel, ou diante dos possíveis Misseis Balísticos Intercontinentais, da Rússia, Coreia do Norte ou China, apontados para o Brasil, como alvo, em oposição ao Brasil, por ceder Alcântara aos Americanos, ou diante o clamor das ruas, pelo seu eventual  Impeachment, ou crime lesa pátria, certamente se orientará...

...ou, fatalmente, tropeçará em sua própria Língua:

Que Deus, acima de todos, no Comando, o proteja!

Antuérpio Pettersen Filho, membro da IWA – International Writers and Artists Association, é advogado militante e assessor jurídico da ABDIC – Associação Brasileira de Defesa do Individuo e da Cidadania, que ora escreve na qualidade de editor do periódico eletrônico “Jornal Grito do Cidadã”, sendo a atual crônica sua mera opinião pessoal, não significando necessariamente a posição da Associação, nem do assessor jurídico da ABDIC.