TRAGÉDIA EM SUZANO :” O BRASIL NA ERA DO CRIME TIPO VIDEO GAME...”

  • Imprimir

Por : Pettersen Filho

Paradigma do “New Wave” Americano, desde que o País eclodiu da Segunda Guerra Mundial como a maior Potência Econômica e Militar do Planeta, maximizado pelo Modelo Capitalista da Sociedade de Consumo, superficial e pueril, coisa que se aquilatou com o desenvolvimento tecnológico e novas mídias via internet, o Brasil acaba de inaugurar, definitivamente, desde ontem, 13/03, o novíssimo Crime “modus operandi” tipo Vídeo Game, em que o Jovem, frustrado e incapaz de conviver Socialmente, após simular batalhas de rua na telinha do computador, sem direito a restart ou reset, sai de casa armado, e tal qual o joguinho, dispara a esmo no primeiro transeunte que se lhe apresenta à frente, tal qual os Crimes nos EUA, de Colombine e Niltow, chocando a Sociedade perplexa.

 

 

Pelo menos assim nos parece o ocorrido em Suzano, São Paulo, na Escola da Cidade, em que dois rapazes, encapuçados e vestidos à moda Rambo, com Machadinha e Três Oitão, assassinaram, pelo menos oito pessoas, no Pátio da Escola, e logo após, ceifaram as suas próprias inúteis e opacas vidas.

 

Sintoma mais do que nítido da assunção dos Celulares, Tablets e Redes Sociais na Vida Moderna do Homem, em que ao invés de relacionar com outro Homem, suas Famílias e Correligionários: Religiosos, Políticos ou Esportivos, como deveria o ser na Vida Social de toda a Sociedade, pugna o Homem Moderno realizar a sua interface via Internet, deixando com isso de sentir o Tato, para sentir o Teclado, on line e virtual.

 

Facilidade que se nos apresenta, infelizmente, tendência Mundial Perigosa, que virtualiza o Homem Moderno, distante da realidade Real, da vida concreta e em Sociedade, em que se paga uma conta via internet, se pede uma pizza e até se faz “amor”, o cara a cara do Mundo atual estrangula e sufoca o Homem, cria Revoluções Coloridas, Elege e Destitui Governos, segundo seus próprios e artificiais interesses, Tecnologia, Sociedade e Sistema criados por eles próprios, com grande potencial e possibilidade se ser a própria Tragédia de Suzano, ou Columbine, argumento para que se impute a Trump, Bolsonaro, Maduro ou Putim, tanto faz o Governo da ora, Culpa, Dolo, ou Responsabilidade, Civil ou Moral, que enfim, em ultima instancia, é Responsabilidade de cada um de nós...

Por isso não possuo Celular e minimizo ao máximo a minha permanência na Vida Virtual, de vez em quando, clicando a Tecla Off line”

Tente isso você também...

OBS: Relativo a presente Crônica, leia também:

http://www.abdic.org.br/index.php/2148-em-tempos-de-facebook-internet-parafraseando-geraldo-vandre-para-nao-dizer-que-nao-falei-das-flores

ANTUÉRPIO PETTERSEN FILHO, MEMBRO DA IWA – INTERNATIONAL WRITERS AND ARTISTS ASSOCIATION É ADVOGADO MILITANTE E ASSESSOR JURÍDICO DA ABDIC – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE DEFESA DO INDIVÍDUO E DA CIDADANIA, QUE ORA ESCREVE NA QUALIDADE DE EDITOR DO PERIÓDICO ELETRÔNICO “ JORNAL GRITO CIDADÃO”,  SENDO A ATUAL CRÔNICA SUA MERA OPINIÃO PESSOAL, NÃO SIGNIFICANDO NECESSARIAMENTE A POSIÇÃO DA ASSOCIAÇÃO, NEM DO ADVOGADO.