GOVERNO ZEMA: ” MINAS GERAIS ADMINISTRADA COMO UM SUPERMERCADO...”

  • Imprimir

Por : Pettersen Filho

Nunca fui muito afeto a Política, pelo menos não a Política Partidária, de siglas momentâneas e de grupos transitórios no Poder, embora sabendo que a “Política”, no bom sentido, é inata ao Homem, e à vida em Sociedade...

Contudo, em se tratando de Política, não na conotação Grega da Palavra: “Polís”, no entendimento de “Pluralidade”, enfim, não posso definitivamente concordar com a nova política instalada em Minas Gerais, advinda do Governo Zema, à título de suposta “Economia”, Ótimo Administrador de Supermercados, exitoso Empresário do Setor Privado, demitindo e contratando embaladores e promotores de venda, “menores aprendizes”, que, ante a vacância do Poder, diante de uma desastrosa, e nefasta, administração Petista de Fernando Pimentel, antes pelo contrário, antecedida por uma Corrupta administração Aécio Neves, que ora, a pretexto da “Crise”, desinveste em Educação e Saúde, como quem planeja promoção de chuchu e abobrinha nas gôndolas de Supermercado, e, no momento, ousa desativar Rádios, como possivelmente a Estatal Inconfidência AM, com mais de oito décadas de existência, verdadeira barreira de Resistência, que anula, ou pelo menos contrasta, o sinal avassalador do Funk e Samba Enredo, nada contra, das Rádios de São Paulo e Rio de Janeiro, em pleno interior brasileiro, com sua programação regional, se não de resistência, pelo menos de comparação, o que me faz refletir:

 

 

Eleito exitosamente, na carona de mudanças proporcionadas por Jair Bolsonaro, e uma pseudo-novaética brasileira, que visa anular o “toma lá e me da cá”, de novo, novamente, sobre novo pulso, ou coleira, cada vez mais evidente, “Zema, Atacadista & Varejista S/A”, como um Donald Trump da Política, inexperiente no Jogo do Poder Partidário, mas, vivaldino como Administrador, e com Números, como o fazem Bradesco, Itaú e Santander, parece cada vez mais, em Minas Gerais, por falta de Quadros, ou Pessoal, trocar Óleo “Marisa” por “Geraldão”, Petistas or Pêsslistas, e vice-versa, como um Bolsonaro, aflito, atirando para todos os lados, bem ao contrário do que sempre foi, tradicionalmente, Minas Gerais, opaco e obtuso, como diria Magalhães Pinto, diante da Revolução Militar, não essa “Democrática Militar Civil”: ao ser supostamente perguntado por Jornalista, quando da Revolução de 64, “... Qual a Posição de MG...”, e teria respondido: ”Minas ficará onde sempre esteve (no mapa), e de lá não se afastará nem um centímetro..”...

 

“... e você Zema, qual é a sua Po$ição ?”

 

ANTUÉRPIO PETTERSEN FILHO, MEMBRO DA IWA – INTERNATIONAL WRITERS AND ARTISTS ASSOCIATION É ADVOGADO MILITANTE E ASSESSOR JURÍDICO DA ABDIC – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE DEFESA DO INDIVÍDUO E DA CIDADANIA, QUE ORA ESCREVE NA QUALIDADE DE EDITOR DO PERIÓDICO ELETRÔNICO “ JORNAL GRITO CIDADÃO”,  SENDO A ATUAL CRÔNICA SUA MERA OPINIÃO PESSOAL, NÃO SIGNIFICANDO NECESSARIAMENTE A POSIÇÃO DA ASSOCIAÇÃO, NEM DO ADVOGADO.