PRISÃO DE ASSANGE : “QUANDO A DELAÇÃO NÃO É PREMIADA...”

  • Imprimir

Por : Pettersen Filho

Como quem dá lavagem aos porcos, a Embaixada do Equador acaba de botar na Rua, Assange, o Fudador e Mentor do Wikki Liks, Plataforma que publicou, ao vivo e a cores, milhares de Informações Secretas colhidas, enquanto Agente da NSA – Agência Americana de Informações, destacado para espionar, na Web, todos e tudo que pudesse interessar aos EUA, por isso, Inimigo Público Numero 1 dos States Unitede Off América...

 

Vitima da própria sinceridade, por prestar serviços Lesa Humanidade,  Assange, acusado de provável, possível e eventual Estupro, ou não, na Suécia, tão logo foi chutado da Embaixada do Equador, Minúscula República Sulamericana, encravada na Brilhante Londres, foi colhido ela Police Britânica, prestes a ser deportado para Suécia, e de lá para os States, onde pagará por seu supostos crimes, de trair o Ancle Sam.

Delação Premiada, como a do Casal Rosemberg, encaminhado a Cadeira Elétrica, durante o Macartismo, pela simples possibilidade de ter vasado segredos militares da Bomba Atômica aos Soviéticos, nos anos 50, Assange cometeu o despautério de ter publicado que os EUA espionavam Ângela Merkel, sua incondicional aliada da Alemanha, vedava o Programa de Misseis do Brasil/Ucrânia, espionava Dilma Roussef, e teria explodido o Sonda IV Brasileiro, com cerca de 20 Cientistas dentro.

Merece, sim, a Cadeira Elétrica, com força e energia preferencialmente servida pela CEMIG S/A, sua concessionária brasilenha no Brasil, bem ao lado do assento duplo de Lula da Silva S/A, e todas as suas maracutaias nordetinas ...]

Viva Assange!!!

ANTUÉRPIO PETTERSEN FILHO, MEMBRO DA IWA – INTERNATIONAL WRITERS AND ARTISTS ASSOCIATION É ADVOGADO MILITANTE E ASSESSOR JURÍDICO DA ABDIC – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE DEFESA DO INDIVÍDUO E DA CIDADANIA, QUE ORA ESCREVE NA QUALIDADE DE EDITOR DO PERIÓDICO ELETRÔNICO “ JORNAL GRITO CIDADÃO”, SENDO A ATUAL CRÔNICA SUA MERA OPINIÃO PESSOAL, NÃO SIGNIFICANDO NECESSARIAMENTE A POSIÇÃO DA ASSOCIAÇÃO, NEM DO ADVOGADO.