LAGOA DA PAMPULHA : “UM PATRIMÔNIO EM RISCO DE EXTINÇÃO...”

  • Imprimir

Por : Pettersen Filho

Obra de Intervenção Humana, talvez uma das mais belas do Planeta, demonstrando o quanto o Binômio “Homem & Natureza” podem harmonizar-se em simbiose perpetua, a Lagoa da Pampulha consiste-se em um Lago, Represa, localizado na Zona Norte do Município de Belo Horizonte/MG, com cerca de 18 quilômetros de perímetro, em plena Zona Urbana da Cidade, cercado por um Conjunto Arquitetônico singular, de fazer inveja a própria Brasília/DF, igualmente concebida por seu Genitor, o Arquiteto Oscar Niemayer, realização impar, finalizada em 1943, na Administração Juscelino Kubscheck, destacando-se entre os “Monumentos”  que a rodeiam, a Igrejinha de São Francisco, Obra de Arquitetura Moderna Curvilínea, Revolucionária, à sua época, com Pinturas de Cândido Portinari e Jardins de Burle Marx...

 

 

Dano causado por lagartas de Brassolis, mostrando em
detalhe o casulo das lagartas.
 

Igualmente Monumentais, nas Margens da Lagoa encontram-se o MAP – Museu de Arte da Pampulha, cuja Marquise ostenta, de forma dissimulada, ao tempo da sua Construção, símbolo proibidíssimo, a “Foice e o Martelo” (Genialidade de Niemayer, Comunista de Carteirinha), o Mineirão, o Mineirinho, o Jardim Botânico, Zoológico, enfim, toda uma seara de Intervenções Humanas, aliadas a uma Natureza invocativa local, em que a Lagoa, embora alimentada por alguns córregos e ribeirões, como o Vilarinho, recebendo Esgoto Sanitário da Região, vem sendo objeto de tratamento e despoluição, problema maior, por que se debruça a Administração Municipal, atenta à conseguir o tombamento do Complexo como “Patrimônio da Humanidade”, Título que, penso, é merecido, cujas principais testemunhas vivas, podemos citar, Jacarés (do comprimento de um Carro Popular) e Famílias Inteiras de Capivaras, que pastam ao redor do Lago, demonstrando o quanto a Natureza pode ser resistente, e teimar em sobreviver...

 

Salpicada, no entanto, de Palmeiras Imperiais, árvores centenárias, que podem alcançar 20/30 metros de altura, desde a Avenida Antônio Carlos, nas Margens do Lago, e nas diversas Alamedas que compõem a dita “Região da Pampulha”, que envolve bairros tradicionais, desde o Jaraguá, Santa Branca, Santa Amélia e Garças, dentre outros, Perigo incomum, em aras urbanas, como uma ameaça invisível, contudo, ultimamente  ronda o Complexo, consistindo-se numa Infestação de Lagartas (Nome Cientifico: Brassolis sophorae e Brassolis astyra), estáio inicial de uma espécie de Mariposa/Borboleta, de hábito noturno, dai a dificuldade da sua constatação, que vem depositando seus ovos nas folhas das Palmeiras Imperiais, que, assim que eclodem, dão inicio a uma verdadeira Praga, aos milhares, que vem consumindo, completamente, as folhas das árvores, levando ao aniquilamento, fileiras inteiras de Palmeiras Imperiais, sem escolher espécime ou tamanho.

 

Ora, quase, “Cemitério à Céu Aberto”, em meio aos que fazem caminhada, ao redor do Lago, ou por entre os carros que progridem velozmente pela Avenida Antônio Carlos, os Transeuntes mais atentos, podem, vez ou outra, observar que a infestação é tamanha, que, nas calçadas, é normal encontrar lagartas desalojadas, que caem das árvores, completamente consumidas, desnudas, algumas, até ao extermínio total.

Fato de fazer pena, ao que constatamos, não há na Administração Municipal, Autoridade alguma tratando do problema...

 

“Pampulha, Verde, Pampulha, que um dia já ti vi Verde..”

 

Chamem o Globo Rural !

 

ANTUÉRPIO PETTERSEN FILHO, MEMBRO DA IWA – INTERNATIONAL WRITERS AND ARTISTS ASSOCIATION É ADVOGADO MILITANTE E ASSESSOR JURÍDICO DA ABDIC – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE DEFESA DO INDIVÍDUO E DA CIDADANIA, ALÉM DE SÓCIO CORRESPONDENTE DO INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOLOGIAS, POLÍTICAS E SOCIAIS DOM VASCO FERNANDES COUTINHO, QUE ORA ESCREVE NA QUALIDADE DE EDITOR DO PERIÓDICO ELETRÔNICO “ JORNAL GRITO CIDADÃO”, SENDO A ATUAL CRÔNICA SUA MERA OPINIÃO PESSOAL, NÃO SIGNIFICANDO NECESSARIAMENTE A POSIÇÃO DA ASSOCIAÇÃO, NEM DO ADVOGADO

 

DEFESA DO CONSUMIDOR – CIDADANIA - PEQUENAS CAUSAS CIVEIS ???

  

“DIVULGUE NOSSO TRABALHO PARA QUE NÓS TAMBÉM DIVULGUEMOS VOCÊ”

REPASSE ESSE E-MAIL A UM AMIGO !